Amor à primeira vista existe mesmo ou é mito?

Amor à primeira vista existe mesmo ou é mito? Frio na barriga, coração acelerado, olhos brilhando… Estes podem ser alguns dos sintomas de quem está apaixonado. Porém, pesquisas relevam que apenas um a cada dez casais afirmam terem se apaixonado a partir do primeiro momento em que se viram, o famoso ‘amor a primeira vista’.

Amor-à-primeira-vista-existe

Quando a primeira impressão é boa, à medida que os novos encontros vão acontecendo, aumenta o conhecimento e a relação entre o homem e a mulher, o que pode ser uma grande possibilidade de que esse sentimento possa florescer e se transformar em algo duradouro.

 

Pode acontecer também dessa primeira impressão não ser boa, quando isso acontece, normalmente ambas as partes preferem parar com o contato, fazendo com que essa sensação e sentimento ruim possa ser apagada, e depois, quem sabe, uma nova oportunidade para que essa relação dê certo possa vir a acontecer.

 

Do amor à primeira vista até uma relação duradoura.

 

Após os primeiros encontros, se todos os sentimentos forem positivos e um agradar ao outro, pode ser que um amor de verdade comece a nascer e floresça dentro de ambos fazendo com que se mantenham unidos em uma relação bastante duradoura, porém, se os sentimentos não forem muito bons, podemos esquecer qualquer tipo de chance.

 

Quando uma relação não dá certo, pode ser porque toda a ansiedade em encontrar alguém faz com que acabemos ‘pulando’ algumas etapas fundamentais para que essa relação que está começando a nascer se firme…

 

Ou então, o que pode acontecer também é da pressa em querer substituir um fracasso amoroso pegando a primeira pessoa que aparecer.

 

O que podemos fazer é analisar bem as atitudes que a mulher está tomando desde a primeira vez que nos viu e tentar perceber quais são suas reais intenções, esta análise pode ser determinante.

 

Paixão ou amor?

 

Pesquisas através de estudos relacionados com o assunto apontam que estamos ‘programados’ para uma paixão durar entre 18 a 30 meses após o relacionamento. Porém, depois disso, duas coisas podem acontecer:

  • Todos os sentimentos que um pensa que tem sobre o outro chegam ao fim.
  • Ou então, esses sentimentos se transformam em algo mais sólido, onde a cabeça e o coração andam lado a lado.

 

Durante este período da paixão, é possível já conseguir identificar se a parceira correrá o risco de terminar a relação após os 30 meses.

 

Uma das melhores maneiras de se conseguir identificar isso é vendo realmente como ela é durante o dia a dia, onde um aceita ou outro sem carregar aquele ‘peso’ de querer ser o complemento do parceiro.

 

Dito tudo isto acima, podemos concluir que o amor à primeira vista não existe assim, o que existe, na verdade, é uma atração imediata, onde os encontros, as conversas, o modo em que um trata o outro é que vai determinar se essa atração terá pouco tempo de duração, ou então se vai se transformar em uma relação para toda a vida. Temos que ficar ligados em tudo que acontece, as vezes o amor está bem mais perto do que imaginamos.

 

 

Gostou? Curta ou Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *